(11) 4166-3040 marketing@engepol.com

O uso de técnicas que envolvem sustentabilidade é uma forma de economizar e de diminuir a exploração de recursos naturais. Entre as alternativas, o biodigestor é um componente interessante para usar, de forma completa, a matéria orgânica de outros processos.

Quando você entende de verdade seu funcionamento, fica possível aproveitá-lo ao máximo em sua propriedade. Inclusive, há como criar o seu de forma versátil e altamente produtiva.

Quer saber como? A seguir, veja como um biodigestor funciona e entenda quais são as suas principais características!

 

Afinal, do que se trata o biodigestor?

Em propriedades rurais e mesmo em ambientes industriais, é comum que a matéria orgânica seja resultado de alguns processos. Para aproveitá-la de modo completo e dar origem a outros produtos, é possível utilizá-la em um biodigestor.

Graças às etapas e reações que ocorrem no interior da estrutura, há a “fabricação” de outros materiais, como fertilizantes, bioquímicos e até gás natural.

Quais são os princípios de funcionamento do biodigestor?

Para conhecer o funcionamento desse item, é preciso entender, primeiramente, o que é a biodigestão. Esse processo acontece com a ajuda de bactérias anaeróbias, ou seja, que não necessitam de oxigênio para que possam se desenvolver.

Essas bactérias se alimentam da matéria orgânica presente no reservatório e dão origem a produtos ecologicamente corretos. Por isso, um dos princípios para o funcionamento é a presença de matéria orgânica para ser decomposta.

Como visto, um dos principais produtos do biodigestor é o gás natural. Isso se deve às reações químicas e à eliminação realizada pelas próprias bactérias. 

Nesse caso, outro princípio é o isolamento desse “sistema”. Somente assim é possível garantir que ocorra o acúmulo de gás para a potencial extração, por exemplo.

Inclusive, o isolamento desse conjunto também é parte do funcionamento desse componente. Afinal, é preciso ter a certeza de que as bactérias têm completa disponibilidade de nutrientes para que possam desenvolver as etapas da biodigestão.

Depois que ocorre a “fabricação” desses produtos, é possível retirar o gás com a ajuda de dutos específicos. Já os fertilizantes são obtidos quando toda a matéria orgânica é consumida.

Qual é o papel dos geossintéticos nesse processo?

biodigestor não precisa ser, necessariamente, um tanque metálico — ou um equipamento em qualquer forma do tipo. Na verdade, é possível realizar processos de biodigestão no próprio terreno de interesse. Porém, para isso, é preciso contar com a estrutura certa.

Na base, o ideal é que a estrutura seja firme para garantir estanqueidade à matéria orgânica, sem o risco de vazamento ou contaminação. Quanto à cobertura, os geossintéticos demonstram a sua importância. 

Esses materiais conseguem se “moldar” ao inflamento causado pela liberação de gases após o consumo de matéria orgânica.

Com isso, membranas resistentes e de qualidade são excelentes para que o processo de biodigestão aconteça de forma prática e versátil, no próprio terreno.

O funcionamento do biodigestor se baseia na decomposição bacteriana de matéria orgânica. A partir disso, há a produção de outros materiais, que podem ser aproveitados em outros processos, com economia e sustentabilidade.

Para acompanhar novidades e ter mais informações úteis, curta a nossa página no Facebook e siga nosso perfil no Instagram!

Open chat
Posso te ajudar?